São Longuinho – História, Oração e Lista de Santuários

Um dos santos católicos mais conhecidos do público, até por quem não é tão religioso assim, é São Longuinho. É a ele que as pessoas pedem ajuda quando perdem algo importante. Lembra-se da história dos três pulinhos? Pois bem, essa é a forma do fiel agradecer pelo auxílio recebido.

Você sabia, no entanto, que o santo é o mesmo soldado romano responsável por perfurar o corpo de Jesus com uma lança na hora da crucificação? Ficou surpreso? Então, acompanhe o artigo de hoje e conheça a história de Longuinho.

São Longuinho

A história de São Longuinho

Longinus (Longino ou São Longuinho) é um santo que viveu no século I, sendo contemporâneo de Jesus Cristo. Não há muitos relatos históricos sobre o santo, porém se sabe que ele era um soldado romano e, regularmente, acompanhava as crucificações.

Na momento da morte de Cristo, Longinus estava presente. Acredita-se que ele foi o responsável por transpassar uma lança no corpo do Salvador para finalizar o óbito. Situação citada no Evangelho de São João.

A ligação é dada como certa pela Igreja Católica e estudiosos, além disso o nome Longinus significa “lança” em latim, algo que confirma ainda mais a versão.

O que ocorre é que era prática do exército quebrar as pernas das pessoas crucificadas para que elas morressem mais rápido. Os soldados estavam fazendo isso com os outros prisioneiros e seguiam para Jesus. Contudo este já estava praticamente morto, então, a lança foi apenas a finalização do sofrimento.

Não há registros sobre a infância de São Longuinho ou como ele entrou para o exército, porém as informações sobre sua conversão ao cristianismo são bem divulgadas.

Atuação religiosa

De acordo com relatos, Longuinho tinha um grave problema de visão, que podia deixá-lo cego ao longo do tempo. Quando cumpriu a ordem de perfurar o corpo de Jesus, conta-se que três gotas de sangue caíram em seus olhos e isso o deixou curado, levando-o à conversão.

Atribui-se a São Longuinho a frase bíblica do primeiro soldado a reconhecer a santidade de Cristo: “Esse homem era mesmo o Filho de Deus”, citada no Evangelho de Marcos.

Depois do milagre que o curou, Longuinho abandonou o exército romano, converteu-se e foi pregar os ensinamentos sagrados pela região do que hoje é a Capadócia. Várias pessoas foram convertidas à religião por causa do testemunho do santo.

Morte

Quando desertou do exército, São Longuinho foi perseguido. Durante algum tempo conseguiu fugir dos soldados e fazer o trabalho de fé que sentia ser sua obrigação depois da morte de Cristo. Depois de alguns anos, no entanto, a guarda o encontrou e ele foi a julgamento.

Pilatos acusou Longuinho de deserção, mas disse que o perdoaria caso este recusasse a fé em Jesus. O homem não voltou atrás na crença religiosa e, por isso, foi condenado à morte. Antes, ele foi torturado, tendo os dentes arrancados e a língua cortada. Depois, morreu decapitado.

Por causa da conversão religiosa e determinação em defender e pregar a fé em Cristo, Longuinho foi canonizado no ano de 999. O papa responsável pelo processo foi Silvestre II. A partir daí, todo dia 15 de março é dedicado para homenagear o santo.

 

São Longuinho e a relação com os objetos perdidos

Atualmente, São Longuinho é o santo ao qual as pessoas recorrem quando precisam encontrar algum objeto perdido. Não existe um motivo certo para o surgimento dessa crença. Estudiosos indicam, porém, que ela pode ter relação com o comportamento de Longuinho nas festas romanas.

O santo era um homem de estatura baixa, e quando soldado vivia nos bares e festas romanas. Por causa da altura, tinha facilidade em ver objetos caídos embaixo das mesas. Desse modo, sempre que algo se perdia, São Longuinho era um dos primeiros a achar e devolver ao dono.

Sobre os três pulinhos oferecidos como “pagamento” pela ajuda recebida, há diversas explicações para sua origem. Alguns dizem que a razão vem do fato de Longuinho ser manco, outros que o número dos pulos refere-se à Santíssima Trindade.

O motivo mais aceito para a prática, no entanto, faz referência às três gotas do sangue de Jesus que pingaram nos olhos do santo, garantindo o milagre da cura.

Santuários e Paróquias mais conhecidas dedicadas ao santo

Não são encontrados santuários próprios em homenagem a São Longuinho, porém há estátuas dele em diferentes igrejas. Aqui vamos citar três delas.

Igreja de Nossa Senhora de Escada (SP)

A igreja localizada no município de Guararema, a cerca de 80 quilômetros da capital paulista, abriga uma imagem de São Longuinho. A obra é especial porque é a única no Brasil que é reconhecida oficialmente pelos estudiosos da Igreja Católica.

A imagem em madeira foi descoberta em 1982, durante uma reforma do templo, dentro de um móvel antigo. Depois disso, todos os anos, a igreja fundada em 1652 recebe visitantes de diversas localidades que vêm prestar homenagens ao santo.

Santuário do Bom Jesus do Monte (Portugal)

No santuário localizado na cidade de Braga, em Portugal, foi construída uma imagem do santo. A obra feita em granito ficou pronta no ano de 1819 e mostra São Longuinho ainda como soldado, montado em um cavalo.

A basílica do Santuário foi construída em 1811 e é um dos primeiros prédios neoclássicos do país.

Basílica de São Pedro (Itália)

Na Basílica de São Pedro, localizada em Roma, está uma grande estátua de São Longuinho. A obra é referência internacional e foi construída em mármore no ano de 1638. Ela mostra o santo em uma de suas posições mais tradicionais: de braços abertos e com uma lança na mão.

A Basílica é um dos monumentos mais imponentes do mundo e existe desde 1626. O local é o edifício é também o mais importante do catolicismo, sendo classificado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

Oração de São Longuinho

Além do tradicional pedido “São Longuinho, São Longuinho, se achar [nome do objeto] dou três pulinhos”, o santo tem uma oração completa. Você pode realizá-la sempre que precisar encontrar algo de valor, seja em sentido material ou espiritual.

“São Longuinho, meu valente protetor, ajudai-me a encontrar o que tanto procuro e necessito. Vós que reconhecestes a divindade de Jesus na cruz, revelai-nos onde se encontra a verdadeira felicidade. Ao furar com a lança o corpo padecido do Salvador, mostrastes à humanidade o coração sagrado de Nosso Senhor Jesus Cristo, princípio da misericórdia divina. Deste modo, como nos auxiliastes a encontrar um porto seguro em Deus, conduza-nos para encontrar aquilo que desejamos. Ao realizarmos nosso desejo nos propomos, aos vossos pés, sempre bendizer o vosso nome e a propagar a vossa devoção para todos. Ajudai-nos, sobretudo, a encontrar a graça dos Céus e a reverenciar a majestade do Deus Altíssimo, o amor infinito do Filho e a consolação do Espírito Santo.

Amém.”